Os estranhos e desconhecidos museus de Nova York July 12 2016

Por: Mariagrazia De Luca

deluca.marymary@gmail.com

Nem todo mundo sabe que Nova York está cheia de museums quase desconhecidos, e eles reservam uma grande surpresa para nós. Alguns são estranhos, como o Museu do elevador, outros intrigantes como o Museu do Sexo. Outros, como o Museu do Gangster, são perfeitos para aprender um pouco mais sobre a história dos EUA.

Abaixo, você vai encontrar uma contra-lista de museus em Nova York, que tem como objetivo preservar e dar espaço a uma cultura menos mainstream, mas que expressa com igual importância à história de Nova York.

 

Museum of the American Gangster

Onde: 80 St. Marks Pl.

As paredes de todos os ambientes que compõem o Museum of the American Gangster, são repletas de fotos de gangsters como Frank Castello e Meyer Lansky, jornais antigos que narram acontecimentos cruciais com mafiosos como personagens no período da Lei Seca, os projéteis usados durante os massacres cometidos por esses bandidos, e alguns exemplares dos ternos vestidos por Al Capone com todo o estilo Chicago. O museu é acessado passando por um speakeasy (que era um bar onde bebidas alcoólicas eram vendidas ilegalmente durante o tempo da Lei Seca). O museu é pequeno, mas possui muitos objetos e histórias. Uma história que também tem parte importante no desenvolvimento de Nova York.

 

Morbid Anatomy Museum

Onde: 424 32nd Ave, Brooklyn

A morte é o tema do non-profit Morbid Anatomy Museum. Na verdade, a temática é até comum, mas também é fascinante! Se você observa do ponto de vista literário, científico e esotérico, este museu tratar de um tema bem desconfortável. Os objetos encontrados no museu são de vários tipos, esculturas retratando a morte, livros relacionados ao tema, crânios, bichos de pelúcia, moldes de corpos e órgãos humanos, símbolos religiosos, etc. Na biblioteca do Museu frequentemente tem palestras sobre o tema da morte em relação à natureza, anatomia, medicina, etc., onde escritores, professores, artistas e intelectuais estão envolvidos na organização.

Até a morte, que em certo sentido é o “dark side” da vida, tem sua beleza, tem o seu fascínio e mistério. Esta é a impressão que se tem depois de visitar o Morbid Anatomy Museum.

Sitehttp://morbidanatomymuseum.org/exhibitions/

 

Mmuseumm 1, 2

Onde: 4 Cortland Alley

Entre os objetos expostos no Mmuseumm 1 talvez o menor museu de Nova York, localizado no interior de um elevador em desuso no coração de Chinatown, um em especial me chamou a atenção: Uma pasta de dentes Colgate, um pente, uma escova de dentes vermelha, um perfume e um desodorizante. Itens de uso pessoal, perdidos no deserto do Arizona, na fronteira entre o México e os Estados Unidos, em 2016.

Então eu percebi que o Mmuseumm 1 que foi definido como "maravilhoso" pelo The New Yorker, é um lugar único no mundo, uma espécie de microcosmo, onde somos convidados a refletir sobre “what’s going on in the world”. Os objetos estão lá, em sua presença, como um fato irrefutável, como a escova de dente perdida no deserto que de alguma forma se tornou um objeto de arte que interroga o espectador. Olha, este é também o mundo em que vivemos.

Mmuseumm 2 está localizado ao lado do Mmuseum 1. Este museu, no entanto, é uma miniatura da cidade síria de Aleppo, uma obra feita por um menino sírio de 14 anos de idade. O jovem artista define a obra como “Syria of Tomorrow”. É uma cidade utópica, anos-luz de distância daquilo que hoje esta sendo destruída pela guerra.

 

The Skyscraper Museum

Onde: 39 Battery Park

Por acaso Manhattan não é um museu plein air de arranha-céus? Basta caminhar pelo distrito financeiro que você irá conseguir admirar arranha-céus de todos os tipos: uma floresta real e verdadeira de cimento e vidro!

Se você é apaixonado por arranha-céus, não pode deixar de visitar o The Skyscraper Museum: Lá você vai obter todas as informações históricas, arquitetônicas e tecnológicas relacionadas aos arranha-céus de Nova York. É fascinante ver como evoluíram os arranha-céus de Nova York no decorrer desses últimos anos. Se você não estiver com tempo para visitar o museu, eu recomendo fazer uma visita ao seu site. Ele oferece um catálogo de todos os arranha-céus de Nova York, descrevendo todas as suas características: Peso, altura, número de pisos, ano de conclusão e etc. Embora à primeira vista possa não parecer, você sabia que muito dos arranha-céus que vemos quando andamos por Nova York ainda não foram definitivamente acabados?

O museu abriga também amostras interessantes dedicadas ao assunto. Até setembro de 2016 a exposição WOHA rethink cities for the age of global city, com projetos e amostras dos arquitetos Wong Mun Summ e Richard Hassell que relacionam os arranha-céus projetados para combater as alterações climáticas e a densidade populacional: Torres enormes entre a natureza “sky garden”com parques elevados.

Site: http://www.mmuseumm.com/contact/

 

The City Reliquary 

Onde: 370 Metropolitan Avenue, Brooklyn

É um verdadeiro e autêntico museu cívico, (non profit) sem fins lucrativos, que originalmente era simplesmente a janela do apartamento de um homem, chamado Dave Herman. Dave tinha transformado sua janela em uma vitrine, expondo objetos para todos pudessem ver. A partir da janela do apartamento de Dave Herman, em 2006, o lugar se tornou um museu cívico, tornando-se maior e preenchido com uma variedade incrível de objetos. O presente e o passado de Nova York estão misturados no The City Reliquary... Um lugar rico em histórias Nova-iorquinas!

É um verdadeiro e autêntico museu cívico, (non profit) sem fins lucrativos, que originalmente era simplesmente a janela do apartamento de um homem, chamado Dave Herman. Dave tinha transformado sua janela em uma vitrine, expondo objetos para todos pudessem ver. Revistas antigas de moda, cartões de Nova York, estátuas da liberdade, modelos de arranha-céus, artesanato de vários tipos, bonecos de jogadores do Giants, bonecas africanas... Objetos que contam a história de Nova York. A partir da janela do apartamento de Dave Herman, em 2006, o lugar se tornou um museu cívico, tornando-se maior e preenchido com uma variedade incrível de objetos. O presente e o passado de Nova York estão misturados no The City Reliquary... Um lugar rico em histórias Nova-iorquinas!

 

O Museu do Sexo

Onde: 233 5th Avenue

Daniel Gluck foi o fundador do museu dedicado à história, evolução e significado da cultura e sexualidade humana, inicialmente ele teve algumas dificuldades impostas do governo para realizar o seu projeto.Na ideia original de Gluck, o museu deveria ser uma instituição sem fins lucrativos, mas isso vetado. Eles responderam: O museu é uma paródia da pornografia, não pode ser considerado um museu (non-profit)sem fins lucrativos!

A coleção permanente do museu possui mais de 15.000 objetos, incluindo fotografias, vestidos, ternos, objetos de arte, revistas pornográficas vintage e etc. O museu abriga exposições sempre muito originais, abrindo a mente para formas interessantes de ver a sexualidade humana e animal. The sex lives of Animals, é caracterizada por esculturas de animais em relacionamentos amorosos, todas as obras feitas pelo artista Rune Olsen. Parece que a reprodução não é o único propósito do sexo entre os animais, como nós, seres humanos, animais gostam de trocar beijos e carícias. É também muito interessante a exposição Hardcore, century and a half of obsene imagery. Algumas fotografias em exposição vêm de coleções particulares que estavam escondidas por mais de um século... Observando-as podemos ter certeza que os nossos antepassados não eram exatamente santos. Simplesmente, a sexualidade no passado era um tabu, muito porque tinha um difícil acesso, hoje com a internet temos isso em um clique. Entre os objetos expostos temos o guia de bordéis de Nova York, The New York City Brothel Guide, de 1885.

 

Museu do Elevador

Onde: 43-39 21st street, Long Island City

Fundado pelo “The Elevator Historical society”, o Museu do Elevador é um dos mais originais do mundo, e certamente único dentro do seu género. Escrevendo esse artigo, eu aprendi que o museu está fechado há algumas semanas (espero que em breve ele seja reaberto novamente). Na verdade, é difícil para um pequeno museu como este conseguir financiamento que lhe permita sobreviver, o fundador, um homem apaixonado por qualquer coisa que tenha a ver com elevadores, sequer cobra taxa de entrada em seu museu.

Botões antigos de elevadores, publicidades expostas em elevadores, filmes de VHS com o título de “the elevator”ou a versão britânica “the lift”, pedaços de um elevador da Macy’s,  uniformes de trabalhadores de manutenção de elevadores... Tudo isso pode ser encontrado no Museu. O elevador não é um objeto tão óbvio, como muitos devem imaginar, eles são essenciais nos arranha-céus de Manhattan. Como poderíamos subir até o 86º andar do Empire sem o elevador?