Como procurar trabalho em Nova York estando em seu próprio país May 15 2016


  • Bem, vamos começar. Não é fácil encontrar trabalho em um lugar distante. Não é fácil como procurar trabalho no lugar em que você vive. Mas se você está à procura de trabalho, e tem o sonho de morar Nova York, talvez você possa se dedicar pelo menos uma hora todas as manhãs para tentar alcançar o seu sonho. E pode fazer isso no país em que vive. A primeira coisa a fazer é interagir com o mercado de trabalho de Nova York.
  • Vamos começar dizendo que a solução mais simples é navegar por diferentes portais de emprego com vagas disponíveis nos Estados Unidos e Nova York.
  • Esses, muitas vezes, envolvem necessidade de experiência prévia, provavelmente no mesmo campo e, em qualquer caso, exigem um bom conhecimento de inglês. Por isso, pode ser difícil conseguir uma dessas vagas se estiver procurando pelo primeiro emprego e falar inglês básico ou intermediário. Poderá haver outros empecilhos para o trabalho como, por exemplo, ter qualificações elevadas e especializações.
  • Os nova-iorquinos utilizam outros sites, como indeed.com ou www.craiglist.com. Nesses sites há muitos anúncios de ofertas de emprego de todos os tipos: de barista a especialista em marketing. Em geral, eles são para os nova-iorquinos, ou seja, para aqueles que já vivem na grande metrópole.
  • Mas nada impede que você envie um currículo, mas não se esqueça de deixar claro que você precisa de um visto. Pelo menos para o primeiro ano e se isso não seria um problema: eles poderiam lhe dar um visto J-1, que é bastante simples. Muitas empresas podem preferir um estrangeiro a um nova-iorquino por duas razões. A primeira é que você custa menos para eles, pois a empresa paga menos para você, e a segunda é que seu visto estará vinculado à empresa, se você for demitido deverá retornar ao seu país de origem, para que isso não ocorra você irá se dedicar mais e melhor ao trabalho. Há uma terceira razão: a mais importante. Porque você fala português, e o trabalho oferecido talvez possa exigir conhecimentos de português.
  • Certamente você terá facilidade se a empresa que lhe oferece trabalho for de proprietários latinos, que falam português, ou têm alguma relação com o seu país de origem, para que eles possam precisar de seus serviços.
  • Se você conhece outras línguas, obviamente será muito apreciado. Além do inglês e português, o espanhol é sempre um adicional.
  • Não é fácil de encontrar trabalho em Nova York a partir de seu país de origem, é bom lembrar: são empregos para os nova-iorquinos ou pessoas que já estão na cidade. Mas enviar o currículo acompanhado de algumas linhas com uma apresentação bem feita mostra que você realmente está interessado e poderia fazer com que eles se interessassem em você. O currículo deve ter no máximo uma página. Você só precisa incluir suas experiências de trabalho anteriores e não deve incluir data de nascimento ou foto (para evitar a discriminação). Se você incluir a data de nascimento e foto, eles serão desconsiderados.
  • Se, se tratar de um empresário americano tente buscar compaixão. Eles gostam de positividade, dinamismo e otimismo. Não diga frases como: não há trabalho em seu país ou o salário é muito baixo. As pessoas que reclamam muito não são bem avaliadas.
  • Se você tem um currículo denso, seja com artigos ou pesquisa ou com boas especializações, existe um canal vantajoso. As grandes multinacionais em suas páginas online sempre possuem uma seção para anexar currículo ou onde postam vagas abertas. Consulte diretamente com a empresa que você está interessado e veja se há algo adequado para você.
  • Lembre-se que, em alguns setores criativos sua nacionalidade pode ser uma grande vantagem. Profissões como arquiteto, designer gráfico, cabeleireiro, maquiador, designer, estilista etc, possuem boas aceitações para nacionalidades diferentes. Neste caso, é importante ter um site ou arquivos em que você possa exibir seu trabalho.
  • Por outro lado, se você não fala inglês e está começando a sua experiência profissional, existe o método tradicional de imigrantes. Existem dois trabalhos que o imigrante pode fazer. O primeiro é de garçom, o segundo de babá. Especialmente nos primeiros meses. Embora por lei quem possui o visto de três meses não pode trabalhar, muitas pessoas que hoje moram em Nova York começou assim. Muitos trabalham enquanto turistas ou enquanto frequentam a escola de inglês. Repito, não é permitido, mas é bastante tolerado em Nova York, onde mais de 300.000 pessoas que trabalham não têm os direitos legais para fazê-lo. Você pode procurar trabalho em um restaurante quando chegar, mas se você quer ter certeza antes de sair de seu país, pode procurar na internet e enviar e-mails. Por experiência, a ajuda de um amigo é sempre importante e pode lhe dar o impulso necessário para encontrar um emprego em algum restaurante que ele já conhece. Paga bem e se trabalha muito.
  • O trabalho de babá é para pessoas do sexo feminino por excelência, e para quem inicia sua vida profissional.
  • O problema com o visto é claramente o principal obstáculo. Pode ser que a empresa não queira pagar pelo visto, neste caso, durante as "negociações" se eles virem que estão perdendo uma boa oportunidade, podem propor dividir os custos do visto, ou que você pague pelo o visto. Isso será apreciado, pois mostra que você está realmente interessado no trabalho.
  • E, finalmente, eu repito: se vier até aqui e bater na porta da empresa, é muito melhor. Mas se você realmente não pode fazer isso, mas possui tempo livre, faça duas coisas: estude inglês e envie currículos para os Estados Unidos. Isso não vai acontecer imediatamente, mas gradualmente você entrará na "mentalidade americana" e, eventualmente, terá êxito. SUCESSO!